Como funciona o sistema de Air Bag

Como funciona o sistema de Air Bag

Um piscar de olhos é o que melhor ilustra o tempo entre a abertura do air bag e o início do seu desinflar. A operação dura 30 milésimos de segundos, graças à “explosão” da bolsa em uma velocidade média de 300 km/h.

O sistema, que funciona como um complemento do cinto de segurança, começa a se popularizar no Brasil e, em 2014, será obrigatório nos carros novos segundo a Resolução 311 do CONTRAN. Mas exige cuidados para cumprir sua função.

O air bag também conhecido como almofada ou bolsa de ar fica dobrada dentro do volante, painel, teto, revestimento das portas e colunas. A bolsa, no caso de uma colisão, se enche rapidamente e sua finalidade é restringir o deslocamento dos passageiros dentro do automóvel.

O sistema do Air bag é composto por:

– Central Eletrônica de controle do sistema de Air Bag. (Contém em seu interior um circuito eletrônico com dois sensores de desaceleração e avalia a situação de choque, atua as estratégias de intervenção, verifica e memoriza eventuais falhas/defeitos no sistema)

– Lâmpada piloto no quadro de instrumentos para a sinalização de anomalias do sistema

– Bolsa ou Almofada de Ar

Se você já tem um veículo com esse dispositivo de segurança ou pretende comprar um, é bom prestar atenção na luz do airbag no painel. Se ela não estiver ligando e desligando corretamente, é indicativo de algum defeito no sistema, o que pode fazê-lo não funcionar na hora de um choque ou a bolsa inflar fora de hora.

A luz do airbag fica junto às outras luzes no painel. Ela deve acender na hora de dar a ignição e apagar cerca de três segundos depois. Qualquer situação diferente disso pode indicar defeito. É importante o motorista ficar atento a três situações: se a luz não acender, se ela não apagar após três segundos ou se ela apagar após a ignição e voltar acender com o carro em funcionamento.

Muitas pessoas acham que em qualquer batida, principalmente as fortes, o air bag tem de abrir, obrigatoriamente. Mas não é bem assim. O gerente técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil), Marcus Romaro, afirma que a abertura depende de quanto o carro desacelera no impacto, e não da deformação. A densidade dos veículos e objetos envolvidos na colisão também influenciam.

O ângulo da batida também determina o funcionamento do equipamento. O colaborador do comitê de veículos leves da Sociedade dos Engenheiros da Mobilidade (SAE Brasil), Sergio Ricardo Fabiano, explica que as bolsas frontais abrem quando a batida ocorre em determinado ângulo da parte dianteira, assim como as laterais só abrem em colisões laterais. “Se bate na lateral, os air bags frontais não abrem. Os air bags de cortina, por exemplo, só abrem em caso de capotamento”, explica.

O air bag contém uma mistura química de NaN3 (azida de sódio), KNO3 (nitrato de potássio) e SiO2 (dióxido de silício). Quando ocorre uma colisão (ou desaceleração), os sensores localizados no pára-choque do automóvel transmitem um impulso elétrico (faísca) gerando três reações químicas sucessivas. A primeira é o resultado da decomposição de NaN3 (azida de sódio) que se eleva em até 300º Celsius criando a condição necessária para produzir Na (sódio) e N2 (gás nitrogênio) para inflar o air bag e as outras duas convertem a NaN3 (azida de sódio) que é altamente tóxica em silicato alcalino (vidro inofensivo).

Posição correta para não se machucar em caso de acidente

Como se trata de uma explosão, os ocupantes de veículos com air bag devem ter cuidado redobrado com a postura dentro do carro. A mais importante delas é o uso do cinto de segurança. Obviamente, ele é indispensável em qualquer situação, mas nos carros com as bolsas protetoras, a pessoa que estiver sem cinto pode se machucar ainda mais. “Achar que pode usar o air bag sem cinto é o erro mais grave”, destaca Romaro. Isso porque a proporção da abertura do airbag é calculada levando em conta o trabalho do cinto de segurança, que segura, e muito, o corpo.

O perigo aumenta no banco de trás, onde normalmente as pessoas “esquecem” de colocar o cinto. “Hoje muitos modelos importados possuem air bag traseiro”, destaca Romaro. Outro aspecto importante é o posicionamento do banco em relação ao volante ou painel. O gerente técnico do Cesvi ressalta que o corpo deve estar distante, no mínimo, 20 cm em relação à direção. Já o passageiro do assento dianteiro deve estar o mais longe possível do painel: pés apoiados no porta-luvas, nem pensar. “A postura errada pode causar lesões gravíssimas”, alerta Fabiano, da SAE

Revisão do sistema air bag

Poucos motoristas sabem, mas os air bags possuem prazo de validade e precisam passar por manutenção periódica. O fabricante do automóvel descreve no manual do proprietário o período de durabilidade da peça. Cada montadora define o tempo que considera necessário conforme seus testes de segurança. A média é de dez anos, podendo variar um pouco. É recomendável que ao comprar um carro usado, seja feita uma revisão completa neste sistema de segurança.

By | 2017-12-31T15:54:03+00:00 dezembro 31st, 2013|Air Bag/SRS|

5 Comments

  1. Ronaldo 02/04/2016 at 08:07 - Reply

    Bom dia!
    Parabéns pelo blog, tira muitas dúvidas.
    Gostaria de saber qual o custo de troca do sistema air bag do Volkswagen UP!
    Obrigado e um abraço.

  2. Ricardo PL 21/09/2016 at 14:57 - Reply

    Boa tarde.
    Parabéns pelo texto.
    Dúvida: para acionamento do airbag, o motor tem que estar em funcionamento (ligado)? Ou tem que estar pelo menos com a chave “girada”? Ou apenas a bateria com carga é suficiente para acioná-lo?
    Por exemplo, no caso do carro se desligar sozinho em movimento, e este vier a colidir (nos pontos onde os sensores atuam, e atendendo à desaceleração mínima para acionamento do airbag), os airbags deverão funcionar?
    Outro exemplo, se um carro parado no acostamento sofrer uma colisão nos pontos onde os sensores atuam, entendo que os airbags não atuarão. Correto?

    • MarcoFiat 19/12/2016 at 17:03 - Reply

      Olá, obrigado pelo comentário…. Mesmo com o carro sem energia o air bag é acionado sim dependendo da colisão.
      Dentro do módulo do air bag existem alguns capacitores que fazem este trabalho caso ocorra falta de energia no módulo do air bag, o capacitor se descarrega e faz com que o módulo funcione normalmente.

  3. clayton junio barbosa 02/02/2017 at 18:15 - Reply

    Boa noite,bati o meu veiculo ,um fiat idea adventure na traseira de outro carro,o impacto foi forte, danificou bem os dois veiculos e o airbag nao acionou gostaria de saber se a possibilidades de isso acontecer ja que comprei esse carro de segunda mao em uma concessionaria aqui em BH,obrigado.

  4. André Luiz Kury Santos 05/04/2017 at 21:08 - Reply

    Gostaria d e relatar um acidente que aconteceu comigo e o airbag não abriu, será que foi defeito ou não??
    Estacionei meu veículo (uma Tucson) e me preparava para descer, desliguei o motor, retirei o cinto de segurança e quando alheia pelo retrovisor fui atingido por um caminhão sem freio que descia a rua.
    Na colisão ele arremessou meu veículo em outro que estava estacinado à minha frente e nos empurrou em cima de um terceiro veículo, sem todos arrastados por cerca de 100 metros. Caímos num terreno à frente num desnível de quase 3 metros de altura.
    Meu veículo ficou totalmente destruído e nenhum dos dois airbags abriram, por que isso aconteceu?
    Vale comentar que apesar da gravidade do acidente, tive apenas um corte na boca, ao batê-la no volante e um corte na nuca com o impacto no encosto de cabeça.

Leave A Comment

error: Conteúdo Protegido! Proibida cópia total ou parcial!!!